Esquerda virtual
HOMOFOBIA

Empresário Ricardo Ivanhoé de Oliveira critica ex-prefeita do Conde e é suspeito de crime de homofobia

O RECORRENTE ATAQUE ÀS MINORIAS

16/10/2020 18h35Atualizado há 2 semanas
Por: Agassiz Almeida Filho

 

ONTEM (15), o empresário Ricardo Ivanhoé, que é proprietário de uma arena de futebol no Conde, cidade do litoral paraibano, lançou um áudio nas redes sociais com aparente conteúdo homofóbico. O empresário fazia uma crítica à ex-prefeita do município, Tatiana Correa, atribuindo os problemas que ela teria enfrentado na sua gestão à companhia de gays e lésbicas. 

Ricardo Ivanhoé: “(...) basta conversar com Tatiana pra você saber que aquela ruma de viado e sapatão que tinha em volta dela iludia ela de uma forma, sabe, fazendo com que fechasse os olhos pra coisa, a responsabilidade que era dela, entendeu, e, quando deu zebra, só deu pra ela, a bicharada todinha, hoje, todinha, tem um lado e olhe que não é o lado dela (...)”.

A professora de Direito Penal da UFPB, Danielle Cruz, esclareceu que o Supremo Tribunal Federal considerou que a homofobia é um crime abarcado pela Lei do Racismo (Lei nº 7.716/89). De acordo com Danielle, "como o Congresso Nacional ainda não havia se manifestado sobre o tema, o STF considerou que houve omissão legislativa e supriu esta omissão através da Lei do Racismo." Ainda segundo a professora Danielle Cruz, que ouviu o áudio, o empresário Ricardo Ivanhoé pode realmente ter praticado o crime de homofobia e "não há dúvidas de que suas palavras foram extremamente preconceituosas".   

O caso teve grande repercussão na região e uma fonte informou à reportagem do Esquerda Virtual que o áudio será encaminhado ao Ministério Público para análise e eventual instauração de inquérito policial.

Foto: Web

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários